quinta-feira, 2 de agosto de 2018

sábado, 28 de julho de 2018

Leituras #30

Imagem Wook
Sinopse
Dançando sobre Vidro ilustra na perfeição o poder do amor. É uma história de grande intensidade e que nos oferece um olhar íntimo sobre uma relação bela, repentinamente afetada pela doença. Sendo o retrato cru de um casamento que é simultaneamente comum e incomum, ilustra também, na perfeição, o poder do amor e leva-nos numa viagem inesquecível.


Uma história sobre o amor, a doença, as relações humanas e as decisões difícieis.
Uma história de duas pessoas que se amam, difícil de ser contada e também de se ler.
A autora fala sobre assuntos muito sérios, sem fazer deles um dramalhão, mas dando-lhes um olhar mais carinhoso.
É um livro, tal como a vida, com altos e baixos. E mais não conto, que não quero estragar a história e também porque ao ler sabemos logo o desfecho, mas não conseguimos abandonar a história de Mickey e a da sua mulher Lucy.

quinta-feira, 19 de julho de 2018

Leituras #27

Imagem WOOK
Sinopse:
Auschwitz-Birkenau, o campo do horror, infernal, o mais mortífero e implacável. E uma jovem que teima em devolver a esperança. Sobre a lama negra de Auschwitz, que tudo engole, Fredy Hirsch ergueu uma escola. Num lugar onde os livros são proibidos, a jovem Dita esconde debaixo do vestido os frágeis volumes da biblioteca pública mais pequena, recôndita e clandestina que jamais existiu. No meio do horror, Dita dá-nos uma maravilhosa lição de coragem: não se rende e nunca perde a vontade de viver nem de ler porque, mesmo naquele terrível campo de extermínio nazi, «abrir um livro é como entrar para um comboio que nos leva de férias».
´
Sobre a  II Guerra Mundial muito se escreve, tanto ficção como relatos reais.
Neste livro é-nos dado a conhecer a história de Dita e dos habitantes do Bloco 31. Das suas pequenas vitórias, das suas grandes derrotas e da resiliência em tempos muito difícieis. Das lutas internas que cada um dos habitantes do bloco e seus conhecidos travam.
É um livro, que conta uma história passada na Guerra e não mais uma história sobre a mesma.
Quando a mim, a personagem principal, é de uma resistência e resiliência extraordinárias. Dá gosto ler sobre pessoas reais que em meio às maiores adversidades são capazes de vencer e não se deixar corromper.

segunda-feira, 16 de julho de 2018

Leituras #26

UMA HISTÓRIA DE AMOR COMOVENTE DE UM PAI POR UMA FILHA.
Pouco depois de Emma completar 12 anos, seu pai, Garth Callaghan, descobriu que tinha câncer de rim. Determinado a fazer do tempo que lhe restava relevante, ele compilou diversos valores para auxiliar sua filha até a formatura do Ensino Médio. Garth começou a escrever seus recados em guardanapos quando Emma ainda estava nos primeiros anos de escola. À medida que a filha foi crescendo, suas notas tornaram-se mais significativas. 826 notas de amor para Emma é um relato familiar inspirador, repleto de amor e sabedoria. No início de cada capítulo, Garth apresenta um dos recados de guardanapo para, em seguida, compartilhar uma história ligada àquela mensagem e à sua própria vida. Com olhar sensível e sábio, Garth consegue confortar os corações e tocar as almas dos leitores. "Partilho este livro porque nenhum de nós sabe quanto tempo ainda nos resta. Sim, nós caminhamos pelo planeta com a esperança de sermos invencíveis, mas todos nós sabemos que a vida pode ser tirada em qualquer instante. Eu tenho a 'dádiva' de perceber que o fim está se aproximando. Posso reservar um tempo para fazer um balanço e dizer às pessoas que amo o quanto elas significam para mim. É a única coisa que importa. Sua casa, sua conta bancária, suas habilidades, sua profissão — nada disso importa. Tudo se resume aos relacionamentos duradouros que construímos. É isso. É tudo isso." Garth Callaghan foi diagnosticado com câncer quatro vezes desde novembro de 2011 e os médicos lhe deram 5 anos de vida. O autor já contou sua história no TED e nas principais TVs americanas incentivando os pais a escreverem para seus filhos algumas notas com o intuito de criar conexões e relacionamentos mais profundos.


Este livro despensa apresentações.
É uma história de amor de um pai por uma filha. Uma história de amor de um homem pela sua família.
Não é um livro lamechas, nem é uma leitura pesada, é o relato de uma família e a da sua realidade.
Já alguém leu, e que tal, o que acharam?

segunda-feira, 25 de junho de 2018

Querem ver uma mãe a correr?

É que começaram as idas à praia do mais pequeno.
Temos de estar na creche 1h antes do habitual.
Quanto apostam que esta mãe vai andar todos os dias na correria entre: levanta o filho-veste-põe protector solar-dá de comer à criança-leva a mesma à creche- fica lá a ver as camionetes com os miudos que não arrancam a dizer adeus milhentas vezes (esperando estar no sítio certo, porque elas têm vidros fumados)- corre para o trabalho?
Pois, eu vou andar assim, com o mais pequeno e depois com os mais crescidos, por isso, se não aparecer aqui (que não tenho aparecido), além do trabalho agora tenho também a praia.
Fui....☺

quarta-feira, 6 de junho de 2018

# 134

A minha ultimamente tem sido assim:


Autoria na imgem, retirada do google imagens



sexta-feira, 4 de maio de 2018

sábado, 14 de abril de 2018

Leituras # 25

Autoria na Imagem


Amor Letal – O Clã das Freiras Assassinas Vol 03 – Robin LaFevers


Sinopse: Annith passou sua vida no convento de Saint Mortain aguardando ser enviada em missão, para lutar em nome do Deus da Morte. Por medo de ser punida ou rejeitada, durante seus anos de reclusão ela tentou ser sempre bondosa e obediente. Cobrava-se para ser a melhor, porém, em seu coração pairava a incerteza sobre seus dons e seu real valor como serva da Morte. Suas habilidades com arco e flecha e como lutadora sempre superaram a de todas as outras. Então, por que nunca a escolheram? Eis que Annith chega à conclusão de que existe algo errado no convento: a abadessa. Ao perceber isso, Annith decide ser dona de seu próprio destino e, num momento de extrema rebeldia, resolve fugir – ainda que isso signifique desafiar Mortain. Incerta e com medo sobre qual caminho seguir, ela aceita a ajuda de Baltazaar, uma das almas condenadas pelas irmãs do convento. Mesmo assim, Annith decide seguir seu caminho ao lado dele. No entanto, essa escolha pode ameaçar sua vida e seu grande amor.

Annith é a única criada no convento desde bebé, aquela que não conhece outra realidade, a que se sente deixada para trás. Com habilidades diferentes, mas não menos incríveis, ela não poderá acabar somente como uma simples vidente.
Este livro tem menos história e mais fantástico. Personagens menos reais e mais saídas da imaginação da autora, mas mesmo assim fascinantes. É neste que tudo se resolve e cujas revelações são imprevisíveis.

Esta é uma trilogia que nos prende do princípio ao fim, com 3 personagens principais muito diferentes, mas que têm um ponto em comum, a aceitação pelos seus, pela família, e a busca pelo amor. Vale a pena ler, mesmo.

quinta-feira, 12 de abril de 2018

Leituras #24

Autoria na imagem


Divina Vingança – O Clã das Freiras Assassinas Vol 02 – Robin LaFevers

Sinopse: Sybella nunca soube ao certo o que era amor. Não sem segunda intenções. Desde sua infância, ela teve de confiar em si mesma para conseguir sobreviver. Ao chegar no convento de Saint Mortain, Sybella recebe o refúgio de que tanto precisava, porém isso terá o seu preço. As irmãs, que servem ao deus da Morte, percebem que a garota tem atributos e que ela pode se tornar uma arma poderosa. Ela vive durante três anos no convento e é treinada para enfrentar quem quer seja. Sybella já não é mais uma garotinha inocente, e sabe disso. Agora é uma mulher madura e totalmente preparada, uma assassina experiente, que mata a quem merece e o faz por gosto e sem piedade. Nunca se arrepende de suas decisões. Pelo contrário, ela sabe onde se encontram seus pontos fortes e como usá-los para cumprir sua missão. Porém, ela é enviada de volta para o lugar onde passou sua infância, para espionar seu pai, o cruel D’Albret. Ela começa a se lembrar de coisas horríveis que aconteceram enquanto estava sob o domínio dele e decide compartilhar com Fera, quem, fora do convento, torna-se seu companheiro. Juntos eles redescobrem a confiança e o amor. Assim, Sybella caminha por uma teia complexa de vingança e ódio, em busca de seus traidores, que levam a marca do deus da Morte. Ambientado da França medieval, Divina Vingança é o segundo livro de O clã das freiras assassinas, uma trilogia de mulheres fortes em busca de seu próprio destino.

Neste segundo livro, ficamos a conhecer mais uma noviça: Sybella. Além de ter uma ligação com um dos pretendentes à mão da Duquesa, já que o terrível Conde D’Albret é seu pai, existem outros conflitos familiares, que são a razão pela qual ela foi levada co convento. Será que vai reconquistar a confiança da família e ficar a saber de tudo antecipadamente para informar a Abadessa? E será que faz isso tudo enquanto salva um servo leal da Duquesa da tortura e morte, tentando não se apaixonar ao mesmo tempo?
Como no primeiro livro, mantém-se aqui um elo com a história real da Bretanha. O conflito, a duquesa e D’Albret são personagens reais e históricos, o que torna tudo mais real, mesmo com a inserção de personagens fictícias e mágicas.

terça-feira, 10 de abril de 2018

Leituras # 23

Autoria na imagem


Perdão Mortal – O Clã das Freiras Assassinas Vol 1 – Robin LaFevers

Sinopse: Por que ser uma ovelha, quando você pode ser o lobo? Ismae Rienne, dezessete anos, escapa da brutalidade de um casamento arranjado no santuário do convento de São Mortain, onde as irmãs ainda servem deuses antigos. Lá ela aprende que o deus da Morte abençoou-a com perigosos dons e um violento destino. Se ela optar por ficar no convento, será treinada como uma assassina e servirá a Morte. Para reclamar sua nova vida, deve destruir a vida de outros. A mais importante atribuição de Ismae leva-a direto para o tribunal superior da Bretanha—onde se encontra terrivelmente sob preparada não só para os jogos mortais de intriga e traição, mas pelas impossíveis escolhas que deve fazer. Como entregar a vingança da Morte em cima de um alvo que, contra sua vontade, roubou seu coração?

Neste livro conhecemos Ismae, noviça de um convento muito peculiar. A criança excluída e humilhada, supostamente filha da própria Morte (Mortain), com notáveis habilidades, capaz de presentir a própria morte e imune a qualquer tipo de veneno, sendo capaz de se curar mais rápido que qualquer outro ser humano.
A historia acontece na Bretanha, ano 1400, governada por uma Duquesa com 12 anos, que acabou de perder o pai, e cuja mão está a ser disputada por barões. Ismae é enviada para a proteger e daí nasce uma relação de amizade, além da descoberta do amor.
 

Template by Suck my Lolly