terça-feira, 15 de dezembro de 2015

Acabou, mas afinal não, afinal é de outra forma

Os exames do 4º ano acabaram e eu já tinha dito que era a favor.
Só que agora parece que não é bem assim, que agora se irão fazer provas de aferição, também a serem realizadas no 2º ano.
Não sou contra, não é isso. Não acho que a prova nos moldes anteriores fosse correcta, mas também não sou a favor do facilitismo. Acho que sim, provas de aferição, testes, seja o que lhe chamem, desde que feitos em contexto normal de aulas, como mais uma etapa do ano, são benéficos e não os considero stressantes por ai além.
Para mim a questão não é essa: porque raio é que não se disse logo: acabaram as provas de 4º anos, que serão substituídas por provas de aferição, no 2º e 4º ano, que não irão contar para a nota fianl do aluno, mas para saber se os programas curriculares estão a ser cumpridos.
Este agora dizemos isto a ver as reacçãoes, amanhã dizemos aquilo, parecem-me aquelas histórias que vão sendo arranjadas aos poucos, para ir agradando. Já não tanto a ver com as provas, mas com as notícias em geral: ora é um banco, ora é a segurança social, ora afinal o banco não era assim, ora agora a segurança social assado. Caramba! Custa muito dizer tudo de uma vez? Custa muito falar das políticas que se pretende adaptar em várias áreas da sociedade com princípio, meio e fim? Se calhar custa.

1 comentários:

Magda E. disse...

pois, se calhar custa, como dizes.

 

Template by Suck my Lolly