quinta-feira, 12 de novembro de 2015

A vez da mãe

Garganta a doer e a arranhar.
Sem voz a amior parte do tempo.
Muito entupida, sem forças e sem se aperceber que adormece.
É a vez da mãe. Mas a mãe não quer.

4 comentários:

Timtim Tim disse...

Pois é, de vez em quando também nos calha. Este ano não me posso queixar, mas deixa-me cá bater na madeira 3 vezes...

Jardim de Chuva Prateada disse...

Quando uma mãe fica doente,é o caos. ;) as rápidas melhoras. Um beijinho,

Paula disse...

As melhoras Nany.

As "super mães" também adoecem.
elas também são Mulheres!

Bjs,
Paula

vidademulheraos40.blogspot.com.

Gata disse...

"Raisparta" este tempo!

 

Template by Suck my Lolly