sexta-feira, 24 de outubro de 2014

Lido por ai, mas que faz sentido aqui



«Já não tenho paciência para algumas coisas, não porque me tenha tornado arrogante, mas simplesmente porque cheguei a um ponto da minha vida em que não me apetece perder mais tempo com aquilo que me desagrada ou fere. Já não tenho pachorra para cinismo, críticas em excesso e exigências de qualquer natureza. Perdi a vontade de agradar a quem não agrado, de amar quem não me ama, de sorrir para quem quer retirar-me o sorriso. Já não dedico um minuto que seja a quem me mente ou quer manipular. Decidi não conviver mais com pretensiosismo, hipocrisia, desonestidade e elogios baratos. Já não consigo tolerar eruditismo selectivo e altivez académica. Não compactuo mais com bairrismo ou coscuvilhice. Não suporto conflitos e comparações. Acredito num mundo de opostos e por isso evito pessoas de carácter rígido e inflexível. Desagrada-me a falta de lealdade e a traição. Não lido nada bem com quem não sabe elogiar ou incentivar. Os exageros aborrecem-me e tenho dificuldade em aceitar quem não gosta de velhos ou de animais. 
E, acima de tudo, já não tenho paciência nenhuma para quem não merece a minha paciência.»

José Micard Teixeira

3 comentários:

Maggie F. disse...

Olá Nany eu acho que estamos todas um bocadinho assim, acredito que seja da idade, já não estamos para aturar o que não nos interessa, é mesmo assim.
Olha é como o meu post de hoje sobre "os velhos", hummm quem serão aqueles" velhos " que me maçam? hahahahaha

Bjo grande

Maggie

Magda E. disse...

soa-me familiar tb.

soumaiseu.blogs.sapo.pt disse...

Pois... concordo com tudo! Chamo-lhe amadurecimento! Ou carapaça se preferires! Bom fim de semana! Bjinhos!

 

Template by Suck my Lolly