quinta-feira, 30 de janeiro de 2014

Família Numerosa - vocês deixaram-me a pensar

Quando falei aqui no facto de ser família numerosa foi em jeito de desabafo. Entenda-se o seguinte:
1 - ninguém me apontou uma arma a cabeça e me obrigou a ter 3 filhos
2 - depois de fazer durante anos tratamentos de infertilidade, de ter desilusões, de não conseguir engravidar naturalmente, nunca me passou pela ideia que poderia, estando a tomar a pílula, que um conjunto de situações de saúde pudessem anular o seu efeito e eu engravida-se naturalmente
3 - nunca me passou pela ideia não ter este filho, e a situação de fazer um aborto só se poria no caso de problemas de saúde
4 - fiquei surpreendida e assustada quando descobri que estava grávida, foi algo que não estava mesmo nada à espera
5 - eu sei que educar 1 filho não é fácil, quanto mais 3. E quando falo em educar não me refiro a ensinar a andar e a falar somente, também me refiro a escolas, actividades extra curriculares, saúde.
6 - tenho na família quem pretende ter somente um filho para lhe poder "dar tudo", e esse tudo é aquilo que aqueles pais consideram importante na educação do seu filho. Se eu concordo ou não com o "tudo", é uma opinião minha que poderá ou não ser igual à deles.
7 - não sou apologista de se ter filhos por ter, quando não existem condições para tal, e principalmente quando se brinca com o fogo e se esquece que existem métodos contraceptivos. Por condições refiro-me a casa, capacidade para os educar, disponibilidade para eles. Graças a Deus tenho uma casa em condições para eles os 3 e para nós pais, já disse várias vezes que gostaria de lhe fazer obras, porque a minha casa tem mais de 10 anos e há sempre algo a melhorar.
8 - a capacidade de educar os filhos não é só monetária, é também psicológica. Cada um sabe de si e Deus sabe de todos é uma realidade, mas quando sabemos que não temos como dar de comer a um, que não temos como comprar livros escolares não sou a favor de ter meia dúzia de filhos. A capacidade, ou melhor disponibilidade psicológica é um factor para mim importante: quantas vezes não estamos cansados e não conseguimos responder ás perguntas dos nossos filhos? Quantas vezes não temos tempo no corre-corre diário para ver os livros da escola? Várias, por isso é que além de pais somos seres humanos. Refiro-me aqueles pais que não querem saber porque "dá trabalho" ou "a escola ensina". A escola não ensina o bom dia, o comer com faca e garfo, o ser educado, cordial e a ter respeito pelo próximo, ou não deveria ser só a escola, acredito que existem ensinamentos que se têm em casa e se põem em pratica na escola.
9 - não sou uma pessoa optimista, aliás sou muito pessimista, mas não sou pessoa de baixar os braços.
10 - se este país tem/dá condições para que as famílias possam ter filhos? Não, na minha opinião a resposta dada a qualquer família com um ou dez filhos é francamente insuficiente em educação, saúde, apoio e esquecem-se frequentemente que os trabalhadores são pais
11 - não gosto é de pessoas que opinam sobre a minha vida só pelo prazer de opinar e falar de alto. Não me refiro a conselhos honestos, mas a falar por falar e ficar bem na fotografia. Se tenho de engolir sapos? Sim, uns porque são pessoas próximas, outros porque vêm de pessoas que me ajudam e outros porque me considero uma pessoa educada. Se respondo? Sim, nem que seja mentalmente.
12 - e como "à dúzia é mais barato", façam o favor de dizer de vossa justiça, estão todos certos nas vossas opiniões porque a vida é vossa e são vocês que mandam nela, mas ficam já avisados que continuarei a desabafar sobre este assunto com maior ou menor periodicidade. Gosto da troca de opiniões que não tem de ser uma concordância com o que escrevo porque sim, gosto de discordâncias, de abrir os horizontes.
Beijos

5 comentários:

Maggie disse...

Pois cá ai a minha opinião: marido gostava de ter uma menino, ohhhhh pois claro. aqui a Maggie considera-se felicissima no seu papel de mãe de 2 filhas de 8 e quase 7 anos. Talvez ainda mande vir um menino, hahahaha com a sorte que tenho ainda me sai outra menina mas não sei, não estou para aí virada. Se podia pagar mais uma creche ? podia, até podia pagar mais 3 creches se fossem trigémeos mas se me sinto com capacidade de olhar por outra criança? sinceramente acho que não. Eu conheço-me e tenho noção das minhas limitações, e sei que depois de anos a sonhar ser mãe o desgaste e a canseira deixaram-me com vontade de desfrutar das minhas filhas e da minha nova vida como mãe. Acho que chegou a minha altura de ser feliz, estou numa fase boa na minha vida, isto aos 40 melhora substancialmente, apetece-me só desfrutar do que tenho. Sou da opinião de que cada um faz o que entende, tenho agora uma amiga gravida, faz 40 anos este mês e está felicíssima, e isso é que importa. Se estás feliz Nany eu fico feliz por ti.
Muitas felicidades

Margarida

Maggie disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Maggie disse...

Ohhh Nany olha aqui:

http://www.tvi.iol.pt/videos/14070958
depois diz-me alguma coisa, hahahaha

bjos
Maggie

soumaiseu.blogs.sapo.pt disse...

Bem zangamos-te.... só espero que não tenha sido nada do que eu disse! Não gosto nada da ideia de ter chateado, ainda que inadvertidamente, uma das minhas melhores amigas... Desta vez nem vou opinar! Vou guardar os comentários todos só para mim.... *_* Beijoquinhas Noquinhas!

Maria disse...

Concordo em absoluto com o que dizes...nestas coisas as opiniões são muito pessoais e as decisões também...fui mãe tardia não foi escolha minha mas aconteceu assim..foi o meu momento e o importante foi precisamente de estava ou não preparada para as exigências de ser mãe , fui mãe duas vezes depois dos quarenta e não me arrependi...cada caso é um caso e o que é preciso é estarmos de be com as nossas escolhas.
Beijinhos
maria

 

Template by Suck my Lolly